segunda-feira, 12 de março de 2012

Profecias, de Leonardo Da Vinci

Editora: Coisas de Ler
Ano de Publicação: 2003
Nº de Páginas: 128
É comum à extrema maioria das pessoas, que o nome de Leonardo Da Vinci seja associado ao artista que pintou a mais famosa obra de arte de todos os tempos: a Mona-Lisa.
Outra parcela da população sabe também que este pintor italiano do Renascimento foi também engenheiro, matemático, anatomista, músico, arquitecto, inventor e escultor. 
Apenas uma ínfima parte das pessoas tem conhecimento dos extensos pergaminhos – de escrita quase indecifrável – que Leonardo escreveu.  Dos múltiplos talentos mencionados, o último a ser conhecido foi precisamente o de escritor.
Ele era um génio (com um QI estimado entre 220 e 250) e tendo essa percepção sempre escreveu por enigmas os seus pensamentos sobre os mais variados temas. Muito tempo após a sua morte (e depois de muitas tentativas dos estudiosos para decifrar os conteúdos dos seus manuscritos, muitos só perceptíveis através de jogo de espelhos e/ou combinação de anagramas, códigos…) é que foram conhecidos os seus brilhantes estudos e constatações sobre a anatomia humana e animal, métodos de construção de máquinas, especificação das técnicas das suas composições artísticas, além de reflexões pessoais sobre o mundo. 
Neste livro está reunido a obra literária de Da Vinci, com profecias, aforismos, fábulas e pensamentos.
Eis algumas das profecias encontradas neste livro:
«Veremos a Terra de pernas para o ar, a olhar para o hemisfério oposto e descobriremos os antros de bestas ferozes»; «No fim, a terra tornar-se-á vermelha após arder muitos dias e as pedras transformar-se-ão em cinzas»; «As criaturas aquáticas morrerão em águas ferventes. [Peixe cozido].»; «Virá o dia em que não haverá diferença entre cores, sendo de facto todas elas negras»; «Felizes os que emprestarem os ouvidos às palavras dos mortos. [Ler e seguir as suas boas obras].»
E uma fábula que não carece de comentários:
«Mentiras. A toupeira tem olhos muito pequenos e vive sempre debaixo de terra e ali vive enquanto se mantiver escondida, e quando surge à superfície morre de imediato porque se deixa conhecer. O mesmo acontece com as mentiras.»
As Profecias de Leonardo revelam a dimensão e a textura das suas reflexões sobre a Humanidade, a Natureza e o Divino. 
Um livro que vale a pena ler, neste ano de 2012, que conforme uma profecia dos Maias, aponta como o fim de um ciclo na Terra

3 comentários:

Iceman disse...

Leonardo foi de facto um génio.
Costumo dizer que se o mundo o tivesse conhecido mais cedo, se tivesse atentado ao legado dele, hoje em dia, de certeza absoluta, estariamos muito mais avançados e a revolução industrial teria sido uns 200 anos mais cedo.

Não conheço este livro, mas já li vários livros sobre a vida e obra de Leonardo da Vinci e, considero-o, o maior génio do milénio.

Miguel Pestana disse...

Concordo contigo Iceman.

Uma das melhores exposições que vi, foi a exposição “Leonardo da Vinci - O Génio”, com várias dezenas de modelos, em tamanho real, construídos a partir dos desenhos do génio. Foi uma exposição que passou pelo Funchal em 2009, e que esteve em "digressão" pelo Mundo.

http://www.youtube.com/watch?v=LNnZHQRhks0

Valter Gomes disse...

Sou um admirador também da obra de Da vINCI.

Não tinha conhecimentos que ele também escreveu profeciias.

Excelente opinião a sua caro Miguel.