quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Choque Cultural, de João Lopes Marques

Editora: Marcador
Ano de Publicação: 2012
Nº de Páginas: 280

Quando o escritor/ jornalista e o viajante se junta na mesma pessoa, o resultado da sua escrita perfaz-se, indiscutivelmente, em histórias vívidas (e vividas), sem acrescentos de pontos, nos contos, onde não os há.
Choque Cultural convida-nos a actualizar o nosso passaporte e a fazer check-ins sem sermos conhecedores dos destinos para onde João Lopes Marques nos guiará.
Nas crónicas encontramos, não os maiores atractivos de cada país visitado - por entre duas a três páginas -, mas uma experiência cultural, una na sua maioria, a que o autor foi testemunha. Cómicas, surpreendentes ou inebriantes, são assim algumas das histórias onde nos deparamos com inúmeros choques perante a cultura portuguesa: as crenças, os credos, os dialectos, a gastronomia, as indumentárias, o clima, e muitos mais que diferenciam um país de outro.
O autor revela ser dono de uma escrita criativa, humorada e quanto baste satírica. Nota-se um autor portador de um vocabulário rico, bem adornado – sem ser floreado – e como resultado, textos grandíloquos. Quando é necessário, para realçar alguma ideia ou uma acção, a sua escrita camufla-se e torna-se simplista.
A enorme cultura que João Lopes Marques possui, é o que mais sobressai das mais de 70 crónicas, sobre países de continentes diferentes, como a Letónia, Egipto, Índia, Brasil e Austrália.
Podemos dizer, depois de lidas as quase 300 páginas do livro, que o autor é um assimilador nato de culturas. Se neste estilo literário – crónicas – somos positivamente surpreendidos, certamente que os romances do autor merecerão ser visitados pelo leitor.
Nota final: quando terminar de ler Choque Cultural e se se sentir fatigado (efeito do jet-lag), consulte a sua agência de viagens mais próxima. 

1 comentário:

David Silva disse...

Livro divertidíssimo e de fácil leitura. Deixou-me com uma certa vontade de viajar, o Miguel bem avisou..