domingo, 16 de setembro de 2012

Histórias à Volta da Mesa, de Oscar Wilde

Editora: Coisas de Ler
Ano de Publicação: 2008 (3ª edição)
Nº de Páginas: 144

Oscar Wilde foi um inventor e contador de histórias prolífico, deixando uma obra literária justificativa do seu hábil dom. Porventura, o que a maioria dos leitores desconhece, é que muitos dos seus contos antes de serem publicados, eram contados oralmente a seus amigos e companheiros, quando Wilde era convidado para jantares e reuniões sociais. Tantos foram esses convívios que muitas histórias não chegaram a ser publicadas.
É exactamente o intuito deste livro, que traz uma compilação com mais de 30 dessas histórias inéditas, proferidas pelo autor nessas ocasiões. A extrema maioria dos microcontos deste livro foram coligidos e escritos por amigos de Wilde, logo após estes terem os ouvido. Uma pequena parcela foram escritos pelo próprio punho de Wilde, mas nunca foram publicados. Alguns amigos até disseram que ele era melhor a contar histórias do que a escrevê-las.
Este livro (Table Talk de seu título original) foi publicado originalmente em 2000, sob a égide do centenário da morte do autor. Thomas Wright foi o autor que compilou e editou o conjunto das narrativas – inicialmente - orais.
Além das histórias em si serem recheadas de inteligência, sagacidade e humor (caso não fosse o seu autor Oscar Wilde), a mais-valia do livro são as introduções respectivas a cada uma das histórias. Estas são meticulosamente dadas a conhecer ao leitor, sabendo-se a circunstância/ propósito em que cada história nasceu; de que maneira foi contada; as reacções das pessoas que as ouviram.
Muitas foram as personalidades do mundo literário, e não só, que tiveram o privilégio de ouvirem os contos de Wilde, em Londres ou em Paris. O conto intitulado A Tentação do Eremita, teve como espectador Sir Arthur Conan Doyle, e ocorreu num jantar a que os dois escritores tinham sido convidados, por um editor americano. Esse jantar do Verão de 1889, terminou com uma comissão para para Conan Doyle escrever uma nova aventura de Sherlock Holmes, The Sign of the Four (O Signo dos Quatro, em Portugal), e Wilde com a comissão para desenvolver a sua obra mais célebre, O Retrato de Dorian Gray.
O livro está distribuído por quatro secções: Episódios, Fábulas, Contos Bíblicos e Poemas em Prosa, que realçam um outro lado da personalidade do autor de Uma Mulher Sem Importância.
De resto, esta edição peca somente pelo pouco rigor na revisão do texto, deixando a pontuação um pouco ao desdém.

2 comentários:

Marcelo Rodrigues disse...

excelente crítica do livro, Miguel.

Eu até nem conhecia este livro.tenho de por na lista.

Miguel Pestana disse...

Obrigado Marcelo.