sexta-feira, 31 de outubro de 2014

De Gonçalo M. Tavares dois novos livros vêm aí


Os Velhos Também Querem Viver

Data publicação: 4/11/2014
Páginas: 87
Editora: Editorial Caminho

Sinopse
Os Velhos Também Querem Viver tem um pé na tragédia Alceste, de Eurípedes, de onde parte, e outro no cerco de Sarajevo nos anos de 1992-1996. Deste feliz cruzamento de duas realidades separadas por cerca de 2.500 anos Gonçalo M. Tavares extrai uma obra literária que nos prende da primeira à última linha porque não perdemos nunca a sensação de estarmos a tocar um dos grandes dramas da Humanidade, que no livro se pode exprimir assim:

Excerto
«Em Sarajevo e em redor de Sarajevo, no século XX, a regra particular é igual à regra geral: os mortos estão mortos, os vivos é que ainda não».



Uma Menina Está Perdida no Seu Século à Procura do Pai

Data publicação: 10/11/2014
Páginas: 200
Editora: Porto Editora

Excerto
«- E vocês? De onde vêm?
Tentei explicar-lhe que não era um homem falador. Gosto de ouvir, disse-lhe, não tenho muito para dizer.
Ele perguntou, virado para Hanna:
- Como te chamas?
Hanna respondeu. Ele não percebeu. Hanna repetiu, ele continuou sem perceber. Eu repeti:
- Chama-se Hanna.
- Hanna - disse Fried. - Bom.
- Que idade tens?
- Catorze - respondeu, e agora percebeu-se.
Fried sorriu para ela, simpaticamente. Ela disse:
- Olhos: pretos. Cabelo: castanho.
Eu disse: - Ela aprendeu assim.
Depois ela disse:
- Estou à procura do meu pai.
Fried sorriu, não disse nada.»

Impressão da imprensa internacional
«Um Kafka português. Irá Gonçalo M. Tavares tornar-se tão exportado como o vinho do Porto ou a saudade?»
Le Figaro Magazine

«Tavares criou algo atraente, sombriamente belo e inspirado, e totalmente original.»
The Independent


4 comentários:

tonsdeazul disse...

Nunca li nada de Gonçalo M. Tavares, mas estas duas últimas obras deixaram-me com imensa curiosidade em finalmente conhecer a sua escrita.

Miguel Pestana disse...

Nem eu li nenhum do autor, não por falta de curiosidade ou de ler críticas positivas às suas obras.

Afonso Cruz, José Luís Peixoto, etc., são autores portugueses que não "calhou" ainda eu ler, também.

Alberto Pereira disse...

Li tudo o que Gonçalo M.Tavares escreveu. É um escritor de outra dimensão. Aconselho vivamente a leitura de "Jerusalém" e "Aprender a rezar na era da técnica". Obras extraordinárias.

Miguel Pestana disse...

Obrigado Alberto pelas recomendações. Serão tidas em conta.
Boas leituras.