domingo, 25 de janeiro de 2015

«Louco por Viver», de Roberto Shinyashiki

Data de Publicação: 21/01/2015
N.º de Páginas: 184

Roberto Shinyashiki, que conta com mais de trinta anos de experiência em coaching e áreas  motivacionais, reúne neste seu mais recente livro reflexões e testemunhos que poderão ajudar a quebrar o comodismo e o sofrimento que muitos leitores sentem perante a sua vida. Ao longo de dez capítulos, o escritor, médico psiquiatra e terapeuta brasileiro nos convida a acompanhá-lo numa jornada de autoanálise, fazendo com que nos questionemos quais os hábitos e crenças mais enraizadas em nossa mente, que podem estar a criar mal-estares e entraves no nosso quotidiano. Porque é sempre possível viver com mais ânimo e com a certeza de que podemos ser os condutores da nossa própria vida.
«Sente-se feliz? É apaixonado por viver?», estas são apenas duas perguntas que o autor nos faz com assiduidade no decorrer do livro, quando por exemplo menciona temas como o medo, o pessimismo, o perdão e o comodismo. Segundo a sua experiência pessoal e profissional como orador e conferencionista internacional, pessoas loucas por viver viajam pela vida tranquilamente, aproveitando cada pequeno momento e não se coíbem de desbravar caminhos que ainda não conhecem. «O meu foco incide sempre sobre as coisas que quero viver e não sobre as limitações que possa ter.» Esta é uma frase que pode ser encontrada na página 24 de Louco por Viver, livro publicado originalmente no Brasil pela Editora Gente, da qual Roberto Shinyashiki é presidente. É uma obra que está escrita num estilo simples, pessoal, sem preocupações no que se refere a linguagem elaborada, sem a pretensão de ser um livro politicamente correcto. Qual o target principal deste livro que nos inspira a olhar a vida de frente e com determinação? Todos os que estão sem sede de viver, refere o autor best-seller, que conta com mais de sete milhões de livros vendidos.
Embora seja formado em Psiquiatria é na veste de terapeuta que o autor relata os casos pessoais que vivenciou e que lhe serviram como “bagagens” para formular as suas reflexões; este não é um livro com relatos de casos clínicos. Muitos dos temas e afirmações positivas e motivacionais encontradas na obra são muito “batidas” para quem é leitor assíduo deste género de livros. Por esta razão talvez este seja um livro propício para leitores iniciantes de Desenvolvimento Pessoal. Um dos prós de Louco por Viver é o aspecto gráfico interior e exterior apelativos, que conta com um trabalho esmerado a nível de tipos diferentes de letras utilizados, paginação criativa e uma estrutura e divisão dos capítulos bem conseguida.


Excertos

«É lógico que segurança é importante, mas quando ficamos no conforto de um hábito acabamos por deixar de viver.» (p. 21)

«Já percebeu que quando acerta o seu namoro aparece um problema no trabalho? Daí, acerta o emprego e aparece um problema de doença na família… É um desafio atrás do outro!
Essa é a essência da vida, porque ela não fica parada, à espera do tempo passar. Ou seja, não é estática. A vida é dinâmica para nos fazer crescer.» (p. 105)

4 comentários:

djamb disse...

Olá Miguel!
Também gostei da abordagem do livro à 'paixão pela vida', precisamente por ser ter afastado das abordagens mais técnicas (de que geralmente eu gosto mais).
Digamos que foi uma lufada de ar fresco :)
Publiquei hoje a minha apreciação ao livro no Folhas de Papel, tendo colocado um link para este artigo para dinamizar 'a coisa' :)
Boas leituras!

Fernando de Sousa Pereira disse...

Excelente. Quero ler!

Pedro Oliveira disse...

A experiência vivida por cada um de nós é que nos vai fazendo como pessoas, e isso por vezes é difícil mudar.

Arnaldo Santos disse...

"Louco por Viver", é um livro a ter em atenção. Faz despertar a nossa paixão pela Vida! E todos nós, devemos ter paixão por viver (com honestidade e justiça), pois somente temos uma vida e muito curta!