sexta-feira, 13 de novembro de 2015

«Pequenas Células Cinzentas - Citações de Poirot», de Agatha Christie

Editora: Edições ASA
Data de Publicação: 05/11/2015
N.º de Páginas: 160
Tem a cabeça do formato de um ovo, um espesso bigode hirsuto e sempre impecavelmente aparado, não é nada modesto, antipático quando o confundem com um francês, e está sempre se gabando da forma como usa as suas células cinzentas. O seu nome é Hercule Poirot e é provavelmente o melhor detective do mundo. Como surgiu este personagem? A resposta é revelada pela criadora do próprio e pode ser descoberta na introdução de Pequenas Células Cinzentas - Citações de Poirot, obra publicada pela HarperCollins sob o título Little Grey Cells, no passado mês de Setembro e que chegou no início deste mês às livrarias nacionais.
Nas primeiras páginas deste livro que compila várias falas de Poirot, retiradas de vários romances que ele protagonizou, Agatha Christie (1890-1976) descreve a relação amor-ódio que sempre existiu entre a criadora e a criação, refere a admiração que sente pelas características de personalidade com que vestiu, em 1914, o detective belga, «a sua paixão pela verdade, a sua compreensão sobre a fragilidade humana e a sua bondade.»
Ao longo de 12 capítulos (‘Natureza Humana’, ‘Simetria e Ordem’, ‘A Mente Criminosa’, etc.), encontramos citações célebres, e outras menos, de Poirot; umas divertidas, outras de grande profundidade, mas todas reveladoras da perspicácia e conhecimento que o detective possui para desvendar traços ocultos da psique humana. A ordem, o método e a psicologia era o seu mote pessoal, que o distingue dos outros detectives.
Depois da leitura de mais de 120 citações, é-nos apresentado um texto, em posfácio, da Rainha do Crime, datado de 1938, onde podemos ler: «Somos amigos e parceiros. Devo-lhe muito financeiramente. Por outro lado ele deve-me a sua existência.» Quem quiser conhecer os mistérios e crimes que Poirot desvendou terá que ler todos os policiais em que ele participou, desde O Misterioso Caso de Style (1920) até Cai o Pano (1975).
Pequenas Células Cinzentas - Citações de Poirot é um livro-presente para o leitor que simpatiza com este personagem que em 1989 ganhou vida nos ecrãs através do actor David Suchet (na foto), na série britânica que se prolongou até 2013. A escolha das citações esteve a cargo de David Brown, editor da autora na HarperCollins, e como todas as compilações elas têm sempre um cunho muito pessoal. Não são, de todo, as melhores citações de Poirot, e basta termos lido uma vintena de romances protagonizados por ele para chegarmos a esta conclusão; muitas das frases de Poirot que tenhamos sublinhado, não estão coligidas nesta obra.
Dotado de uma parte gráfica interior e exterior muito aliciante, em capa dura, este livro é tanto recomendado para os fãs de Agatha e Poirot como para os leitores que nunca leram nenhum livro da Duquesa da Morte. Pequenas Células Cinzentas - Citações de Poirot irá, com certeza, despoletar o interesse nos leitores de romances policiais que ainda não se tenham estreado a ler Agatha Christie, autora cujos livros protagonizados precisamente por Hercule Poirot foram considerados como a Melhor Série Policial do século XX. De referir que este livro é publicado no ano em que se assinala o 125.º aniversário do nascimento de Agatha Christie.
«A imaginação é uma boa criada e uma má patroa. A explicação mais simples é sempre a mais provável.» Do livro O Misterioso Caso de Style

«São as pessoas mais caladas e submissas que são frequentemente capazes da violência mais súbita e inesperada... quando perdem o controlo, perdem-no completamente!»
Do livro O Natal de Poirot

«Para interessar, para interessar verdadeiramente, uma mulher tem de ter bondade e inteligência.» Do livro Morte na Praia

«No meio da morte, estamos na vida… Verifiquei frequentemente que o assassínio é bom casamenteiro.» Do livro Os Crimes do ABC

«Pretendo chegar à verdade. A verdade, por mais feia que seja, é sempre curiosa e bela para quem a procura.» Do livro O Assassinato de Roger Ackroyd

13 comentários:

milureis disse...

Desde muito nova comecei a ler, nos policiais entrei com o pé direito com esta Dama do mistério.
Apesar de a minha personagem favorita ser Miss Marple, adorei também este Belga tão caricato.
Adorava ler este livro, sem dúvida que vai entrar na minha lista!

Olga Pinheiro disse...

Adoro o Poirot

João Mira disse...

Estou muito curioso por ler

Faiscante disse...

Adoroooooooooooo cada um dos livros desta autora e adoro a personagem que ela criou, Poirot e as suas pequenas células cinzentas são esplêndidos :)

Filipa Monteiro disse...

Olá olá =))

Quero imenso imensoooooo este livro, adoro os livros de Agatha Christie, mas o Poirot de entre as suas personagens emblemáticas, ganha a minha simpatia.
Adoro adoro toda a sua inteligência e por vezes também, a sua arrogância, já li imensos livros e visto muitos episódios das séries e já estive com este livro na mão e o do crime de Greenshore também, acabei por comprar o último e este.... vem morar comigo agora no Natal ;)
Mal posso esperar por ler todas as citações!

RBSoares disse...

De certeza que este vai cair no meu sapatinho, todos que me conhecem sabem que adoro tudo relacionado com Poirot :) Ansiosa por disfrutar!

fatima goncalves disse...

adoro suspense, adoro nunca conseguir adivinhar o autor do crime, adoro livros que me prendem até á ultima pagina. poirot é o rei.

Marta Vieira disse...

Sempre me fascinou o Poirot, e por isso este livro parece-me fantástico! :)

Marcos Silva disse...

Este livro desperta em mim, uma grande curiosidade, tenho que junta-lo a minha biblioteca

Mary disse...

Adoro todos os livros de Agatha Christie cheios de mistério e suspense, mas este ainda não o devorei.

Ana Castro disse...

Gosto do Poirot desde sempre!... Quero ler e reler!

Ana Castro disse...

Gosto do Poirot desde sempre!... Quero ler e reler!

Silvia Reis disse...

Poirot é o meu detetive preferido :)