sexta-feira, 25 de maio de 2018

A capa do aguardado livro de memórias de Michelle Obama

O livro de memórias de Michelle Obama, antiga Primeira-dama dos EUA, será lançado em Portugal pela Editora Objectiva. BECOMING – A Minha História, cuja publicação mundial está agendada para 13 de Novembro deste ano, será traduzido para 25 idiomas.

«Estou muito feliz por partilhar convosco a capa de BECOMING. O processo de escrita do livro tem sido profundamente pessoal e muito elucidativo para mim. Enquanto me preparo para o lançamento de BECOMING neste Outono, espero que os meus leitores também reflitam sobre a sua própria história, o que os ajudará por certo a tornarem-se na pessoa que aspiram ser. A vossa história é o que têm, o que terão sempre. É um valor que detêm.» Michelle Obama

Nas suas memórias, um trabalho de profunda reflexão e uma impressionante narrativa, Michelle Obama convida o leitor para o seu mundo, contando as experiências que a moldaram — desde a infância na zona sul de Chicago, passando pelos anos como executiva, equilibrando as exigências da maternidade e o trabalho, até ao tempo passado no endereço mais famoso do mundo. Com honestidade e inteligência, descreve os seus triunfos e decepções, públicas e privadas, contando a história completa de como viveu, nas suas próprias palavras. Terno, sábio e revelador, BECOMING – A Minha História é um relato íntimo de uma mulher de alma e substância que desafiou constantemente as expectativas — e cuja história nos inspira a fazer o mesmo.
 www.gostodeler.pt 

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Alguns dos primeiros lançamentos de Junho da 20|20 Editora

A 20|20 Editora já deu a conhecer, através do seu site - www.2020.pt -, os seus próximos lançamentos, que estarão disponíveis para compra a partir do próximo dia 4 de Junho. Em seguida, eis alguns dos títulos das chancelas Topseller, Vogais, Elsinore e Nascente.
A Mulher de Einstein, de Marie Benedict
Um romance fascinante sobre a mulher extraordinária que casou e trabalhou com um dos maiores cientistas da História. Inspirado em factos reais, relata a história da primeira mulher de Einstein, uma cientista brilhante cuja contribuição para a Teoria da Relatividade continua a ser altamente debatida.


O Pântano dos Sacrifícios, de Susanne Jansson
Em tempos, realizavam-se oferendas humanas em pântanos. Agora, há pessoas a desaparecer?
«Com uma atmosfera apaixonante e habilmente construída, O Pântano dos Sacrifícios é sem dúvida uma das melhores e mais completas estreias literárias que irá ler.» - Dagens Nyheter (maior jornal matutino da Suécia)


Pedido de Amizade, de Laura Marshall
Um pedido de amizade no Facebook? É a coisa mais normal do mundo. Certo?
(...) Louise sente alguém a segui-la no metro. É tudo virtual, não é? Até quando há objetos a desaparecer de casa. O que se passa nas redes sociais não é a vida real, certo?
Obra finalista do Bath Novel Award 2016 e bestseller do Sunday Times.


Refugiados, de Viet Thanh Nguyen
Neste volume de contos, escrito ao longo de vinte anos, Viet Thanh Nguyen, vencedor do prémio Pulitzer, dá voz àqueles que, por fuga ou sonho, vivem entre dois mundos: o local onde nasceram e o país onde se encontram. Oportuno, direto e de uma rara sensibilidade,
Refugiados é uma exploração preciosa das questões em redor da identidade, do amor e da família.


Porque Falham os Líderes, de Lolly Daskal
Com mais de 30 anos de experiência de trabalho com as maiores e mais bem-sucedidas empresas mundiais, Lolly Daskal é atualmente uma das profissionais mais procuradas ao nível do coaching empresarial e da consultoria de liderança.


Génese, de Allan Kardec
Depois de O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho segundo o Espiritismo e O Céu e o Inferno, a Editora Nascente publica o quinto tomo fundamental do Espiritismo. Dividido em três partes - a Génese, os Milagres, e as Predições -, este livro de Kardec publicado pela primeira vez em 1868, aborda várias questões de ordem filosófica e científica, como a criação do Universo e dos mundos, ou o surgimento do Espírito.

A 30 de Maio é publicado «Um Sentido para a Vida», de Antoine de Saint-Exupéry

Depois de Piloto de Guerra e Cidadela, a Livros do Brasil publica na próxima semana Um Sentido para a Vida, de Antoine de Saint-Exupéry.

Esta obra reúne testemunhos preciosos do eterno aviador-escritor: um excerto da sua primeira obra, O Aviador, de 1926, textos jornalísticos enviados a partir de Moscovo e da frente da Guerra Civil Espanhola, peças dos seus escritos mais filosóficos, e três prefácios onde são entretecidos os grandes temas da sua obra: o voo, as palavras, a humanidade.
Adversário acérrimo de todas as tiranias que oprimem a dignidade do Homem, Saint-Exupéry expressa nesta coleção de alguns dos seus textos mais marginais a paixão pela grandiosidade humana e a ansiedade em relação aos destinos do mundo.

Testemunhos preciosos de um dos mais inspiradores autores do século XX, traduzidos para português pelo poeta Ruy Belo.

terça-feira, 22 de maio de 2018

segunda-feira, 21 de maio de 2018

«Hippie», o mais autobiográfico dos livros de Paulo Coelho

Volvidos um ano e meio após a publicação de A Espia (2016), a Pergaminho prepara-se para lançar a 8 de Junho um novo livro de Paulo Coelho. Hippie é um livro que nos leva a reviver o sonho transformador e pacifista da geração hippie.

“Quem quer aprender deve começar olhando à sua volta.”

Texto sinóptico
Paulo é um jovem que quer ser escritor. Deixa crescer o cabelo e parte numa viagem pelo mundo em busca da liberdade e do significado mais profundo da existência. Uma jornada que vai desde a prisão como terrorista pela ditadura militar brasileira, em 1970, enquanto viaja pela América do Sul, até ao encontro com Karla, em Amesterdão, e a decisão de partirem juntos para o Nepal no Magic Bus. No caminho, os companheiros que vivem uma extraordinária história de amor também passam por transformações profundas e abraçam novos valores para as suas vidas.

Novo romance de Joel Neto

O escritor Joel Neto está de regresso com um novo livro de ficção. Meridiano 28 é o 4.º romance deste autor açoriano, após O Terceiro Servo (Editorial Presença, 2000), Os sítios sem resposta (Porto Editora, 2012) e Arquipélago (Marcador, 2015). Este novo romance de Joel Neto (lê aqui uma entrevista que o autor concedeu para este blogue aquando do lançamento do seu 2.º romance), é publicado pela Cultura Editora na próxima sexta-feira, dia 25.

Texto sinóptico
Em 1939, o mundo entrou em guerra. Foi o conflito mais mortífero da História da Humanidade. Mas, na pequena ilha açoriana do Faial, ingleses e alemães conviveram em paz durante mais três anos. Eram os loucos dos cabos telegráficos.
No mar em frente emergiam os periscópios de Hitler. Dezenas de navios britânicos eram afundados todos os meses. Já em terra, as crianças inglesas continuavam a aprender na escola alemã, dividindo as carteiras com meninos adornados de suásticas. As famílias juntavam-se para bailes e piqueniques.
Os hidroaviões da Pan Am faziam desembarcar estrelas de cinema e de música, estadistas e campeões de boxe. Recolhiam-se autógrafos. Jogava-se tennis e croquet. Dançava-se ao som do jazz. Viviam-se as mais arrebatadoras histórias de amor.
Poderia um agente nazi ter-se escondido nos Açores, consumada a derrota de Hitler?
QUEM FOI HANSI ABKE? QUE SOMBRA LANÇA HOJE SOBRE O DESTINO DE JOSÉ FILEMOM MARQUES, O SOBRINHO CRIADO NO BRASIL?

Um romance que vai de Lisboa a Nova Iorque, de Friburgo a Praga, de Bristol a Porto Alegre e às ilhas açorianas, onde todos são descobertos e ninguém pode ser apanhado.
Um reencontro entre dois homens de tempos distintos e que talvez tenham mais em comum do que aquilo que gostariam de acreditar. Uma memória das mulheres que amaram e talvez não tenham sabido fazê-lo.
 www.culturaeditora.pt 

«O que Perdemos», de Zinzi Clemmons

Editora: Minotauro
Data de publicação: 03-03-2018
N.º de páginas: 196

Zinzi Clemmons, de 33 anos, é uma nova voz da literatura americana. O seu romance de estreia, What We Lose, traduzido para português por Inês Fraga, foi publicado em Julho do ano passado e considerado pela Vogue como a grande revelação do ano.
O que Perdemos conta a história de Thandi, uma jovem afro-americana que luta para aceitar a morte da sua mãe — «A minha mãe está morta. Mas ainda a vejo. Mas ainda a sinto. Ainda consigo ouvir-lhe a voz» —, a sua heroína, a mulher que ensinou-lhe a olhar o mundo de forma cáustica, para que ó seu carácter nunca fique vulnerável ante o preconceito racial, que inequivocamente, podera vir a ser alvo, devido à cor da pele com que nascera.
Para esta mulher destemida, aparentemente forte, a dor que nela emerge após a morte da sua mãe — para ela, era a pessoa que lhe curava — catalisará toda uma série de questões prementes que ela sempre procrastinou. A sua identidade racial, a sua autoestima e o seu lugar no mundo, são tópicos que nesse momento, enquanto Thandi é uma mulher ferida e devastada pela perda, irá indagar.
Após uns tempos de autoanálise, de afastamento da faculdade, levando uma vida socialmente fugidia, a protagonista desta história tenta seguir em frente, sempre com o apoio de Aminah, a sua fiel amiga.
Depois de alguns relacionamentos sexuais promíscuos, em que o sexo serve apenas para expulsar os demónios do seu corpo, e para vingar-se, inconscientemente, dos seus pais, por estes terem feito do sexo um assunto tabu, ela engravida. Uma decisão precipitada fá-la aprender a não mais trocar o que mais quer na vida por aquilo que mais deseja num determinado momento. A protagonista, mais à frente no tempo, finalmente compreenderá que «perder é mesmo assim, uma coisa completa e irreversível.»
«Temos dentro de nós, uma reserva insuspeita de força que surge quando a vida nos põe à prova.» Esta frase da escritora Isabell Allende, poderia muito bem servir de premissa para O que Perdemos, um romance envolvente, incisivo e ao mesmo tempo comovedor, que nos faz reflectir perenemente sobre a vida, a identidade, a maternidade, o sexo, a morte e o luto.
Capítulos, parágrafos e frases breves, assim articulou a autora norte-americana a narrativa, que alterna entre uma prosa lírica, com passagens subtis sobre o amor e a perda, e uma outra, definitivamente agreste, onde Zinzi Clemmons descreve cenas de sexo.
A nível estrutural, este romance não é linear; a analepse é a anacronia presente ao longo de toda a história. Este facto faz com que o leitor só no epílogo possa juntar todas as peças com que a autora teceu O que Perdemos, um género de livro que pode-se denominar como auto-ficção, visto que este romance é semi-autobiográfico. Tal como a protagonista, a autora é filha de uma mãe sul-africana e de um pai americano; as mães de ambas foram diagnosticadas com cancro e faleceram.
Uma nota final para destacar a capa desta edição portuguesa, que não segue o frontispício da edição original. Esta capa revela-se visualmente mais apelativa do que as edições já publicadas a nível internacional; parabéns à equipa de design da Ideias com Peso.

Citações
“Quando o meu amor e eu fodemos, fazemo-lo com o medo do mundo em nós. Estamos a foder a morte, e a morte adora. Estamos a foder as nossas próprias mortes, as mortes das nossas mães, as mortes dos nossos amigos e a morte dos nossos direitos.” (p. 55)

“Tanto eu como o meu pai ficámos órfãos, desnutridos, emocionalmente distantes, negligenciados.” (p. 103)

sábado, 19 de maio de 2018

«Uma Mãe Perfeita» é o título de um dos novos romances de Maio

O Farol no Fim do Mundo, de Jean E. Pendziwol
Uma ilha bela e perigosa.
Um segredo escondido dos olhos do mundo.
Um barco naufraga nas turbulentas águas do Lago Superior, no Canadá. Entre os seus destroços são encontrados os diários do antigo faroleiro da remota e selvagem ilha de Porphyry, assim como a verdadeira história das suas filhas gémeas: Elizabeth e Emily.
Há décadas que Elizabeth, agora cega e a viver num lar de idosos, procura a chave para o seu passado. Contudo, sem poder confiar nos seus olhos para ler as páginas gastas dos diários, ela pede ajuda a Morgan, uma adolescente que cumpre serviço comunitário no lar.
Página a página, uma amizade improvável floresce, e enquanto Morgan lê, Elizabeth viaja até à sua infância, à ilha isolada e à memória da sua enigmática irmã gémea. Até que as coincidências nas histórias de vida de Elizabeth e Morgan lhes mostram que os seus destinos estão ligados à ilha de uma maneira que nunca imaginaram.
Um mistério por desvendar redescoberto num diário perdido.
Um assombroso romance sobre a forte e estranha ligação entre duas irmãs gémeas e o farol da ilha da sua juventude.

A Casa na Floresta, de Cass Green
Um estranho encontro,
Um presente inesperado,
Um segredo perverso…
Numa noite gelada, ao regressar a casa, Neve Carey é abordada por uma mulher estranha e perturbada, na ponte sobre o rio Tamisa, que lhe entrega um envelope, lançando-se de seguida para as águas do rio.
Duas semanas mais tarde, numa altura em que a sua vida está cada vez mais caótica, Neve descobre que a mulher que se suicidou à sua frente lhe deixou de herança uma casa na Cornualha, o que parece ser a solução perfeita para os seus problemas.
Neve decide então mudar-se sozinha para a casa, mas, assim que lá chega, arrepende-se. Fica no meio de uma floresta sombria, tem um aspeto sinistro, com grades nas janelas, e coisas bizarras começam a acontecer. Em pouco tempo, a casa dos seus sonhos transforma-se no seu pior pesadelo. E a verdade é que esta esconde um segredo perverso… que mudará para sempre a vida de Neve.

Mulheres da Noite, de Sara Blædel
Ninguém sabe exatamente quem é a mulher que aparece degolada numa das zonas mais mal frequentadas de Copenhaga.
Quando a inspetora Louise Rick chega ao local, rapidamente percebe que se trata de uma prostituta. Na Dinamarca, no entanto, a prostituição é legal e não anda de mãos dadas com o crime. Quem estará, então, por detrás desta morte? Isso é o que a imprensa quer saber, e o caso torna-se rapidamente mediático.
Quando Louise recebe um telefonema da sua amiga jornalista Camilla Lind, pensa que ela quer informações acerca do crime.
Mas o que Camilla lhe quer contar é que encontrou um bebé embrulhado numa toalha, no interior da igreja que frequenta. E o bebé não tinha um dos dedos do pé.
Estarão ambos os casos relacionados? Conseguirá Louise resolvê-los aos dois? E será que o que está a acontecer em Copenhaga tem ramificações ainda maiores?
Sara Blædel consegue, com o talento a que nos habituou, entrelaçar duas narrativas intensas e emocionantes, com Camilla Lind a surgir como a companheira perfeita para a nossa já bem conhecida Louise Rick.

Uma Mãe Perfeita, de Aimee Molloy
Quatro amigas encontram-se num jardim em Brooklyn, Nova Iorque. São mães há pouco tempo e debatem-se com as exigências das suas novas vidas. Colette é escritora e sonha em dedicar mais tempo à família. Nell é especialista em cibersegurança e quer fugir a um passado sombrio. Francie pretende ser mãe a tempo inteiro e, assim, expiar segredos antigos. E Winnie, atriz famosa…
Winnie quer apenas o filho de volta.
É que alguém aproveitou a única noite em que as amigas saíram sem as crianças para raptar o pequeno Midas. E agora que a investigação policial parece ter chegado a um impasse, Nell, Colette e Francie unem-se, determinadas a encontrá-lo… mesmo que tenham de agir a coberto das sombras.
Colette está a escrever um livro que lhe dá acesso a ficheiros policiais confidenciais.
Nell utiliza os seus dons de hacker para invadir sites privados.
Francie assiste a um talk-show sensacionalista que ninguém admite ver mas que segue obsessivamente o caso e transforma o rumo das vidas de todas.
E há ainda um pai. Um enigmático e afetuoso pai…

5 novos livros que visam potenciar o crescimento pessoal

A Vida É Curta, mas Pode Ser Maravilhosa
de Dale Carnegie
Dale Carnegie é um dos expoentes máximos do novo pensamento e um dos pioneiros da autoajuda: os seus livros, alguns dos quais publicados há mais de 50 anos, nunca deixaram de ser sucessos de vendas e influenciaram gerações de autores.
A Vida É Curta mas Pode Ser Maravilhosa apresenta alguns dos conselhos mais incisivos e inspiradores de Carnegie para fazer de cada momento da sua vida uma experiência inesquecível.


Deixar Ir - O caminho da entrega plena
de David R. Hawkin
Este livro apresenta um mecanismo para desbloquearmos a nossa capacidade inata de felicidade, sucesso, saúde, bem-estar, intuição, amor incondicional, beleza, paz interior e criatividade. Estes estados e capacidades estão dentro de todos nós. Não dependem de nenhuma circunstância externa nem de qualquer característica pessoal; não requerem a crença em nenhum sistema religioso. Nenhum grupo ou sistema é detentor da paz interior, visto que esta pertence ao espírito humano. Esta é a mensagem universal de todos os grandes mestres, sábios e santos.
Em Deixar Ir - O Caminho da Entrega Plena, o Dr. David Hawkins revela um caminho para a liberdade pela qual ansiamos, mas que nos parece difícil de alcançar. Pode parecer contraintuitivo que tenhamos de «deixar ir» para chegar a um dado lugar; todavia, ele dá-nos a prova, com a sua experiência clínica e pessoal, de que a entrega é a via mais segura para a realização plena. Os princípios aqui descritos não são difíceis de entender nem de implementar. Não custam nada. Não requerem roupagem especial nem viagens a países exóticos. O principal requisito é a vontade de abandonarmos o apego pelo nosso atual modo de vida.


O Caminho Menos Percorrido
de M. Scott Peck
Talvez nenhum outro livro tenha tido um impacto mais profundo na nossa vida intelectual e espiritual que o Caminho menos Percorrido.
Com mais de 7 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo e traduzido em mais de 23 línguas, é notável a sua permanência durante mais de 10 anos na lista dos livros mais vendidos do New York Times. Narrada através de uma voz intemporal na sua mensagem de compreensão, esta obra continua a ajudar-nos a explorar a natureza das relações amorosas e guia-nos em direção a uma nova forma de serenidade e plenitude na vida.
Ajuda-nos também a aprender a distinguir entre amor e dependência, a sermos pais mais atentos e responsáveis e, em especial, a tornarmo-nos verdadeiramente nós mesmos. Reconhecendo que, tal como é dito na famosa frase de abertura do livro, A vida é difícil e que o caminho para o crescimento espiritual é longo, Dr. M. Scott Peck nunca inquieta os seus leitores; bem pelo contrário, guia-os paulatinamente através do árduo e, com frequência, doloroso processo de mudança rumo a um nível superior de autoconhecimento.


Faça Refresh
de Satya Nadella com Jill Tracie Nichols e Greg Shaw
Uma viagem pelos bastidores da transformação contínua da Microsoft e uma visão privilegiada da vaga de tecnologias inteligentes que se aproxima.
Satya Nadella analisa o modo como as pessoas, as organizações e as sociedades podem e devem transformar-se, como devem fazer refresh à sua persistente demanda por novas energias, novas ideias e maior capacidade de relevância e renovação. Contudo, Faça Refresh é, sobretudo, um livro sobre pessoas e sobre a maneira como uma das qualidades humanas mais essenciais — a empatia — poderá tornar-se ainda mais valiosa, num mundo em que os avanços tecnológicos prometem alterar mais do que nunca o estado de coisas.
Para complementar as suas reflexões acerca de espantosos progressos científicos como a inteligência artificial, a realidade mista ou a computação quântica, o CEO da Microsoft descreve a sua infância, antes de emigrar para os EUA, e o percurso pessoal e profissional que o conduziu à liderança da empresa.
Faça Refresh é uma astuta contemplação do que se espera de um líder consciencioso e deliberativo em busca de melhorias — para ele, para a empresa e para a sociedade.


Propósito
de Sri Prem Baba
Porque existimos? Qual é a nossa missão durante esta vida? Que propósito tem a nossa passagem por este planeta?
Nós não somos apenas uma gota de água num vasto oceano; através da força transformadora do amor, podemos compreender que somos, na verdade, o próprio oceano. E o amor é o propósito comum a todos os seres humanos. É certo que cada um de nós tem a sua missão e o seu caminho, mas o destino é comum: descobrir como o amor pode transformar as nossas vidas individuais e coletivas.
Propósito é um guia único para todos aqueles que sintam o irresistível apelo da jornada espiritual e queiram descobrir, em si mesmos, as coordenadas da transcendência. Desafia-nos a experimentar, por nós próprios, o sentido do amor autêntico - esse poder que nos habita, nos move e nos liberta.

Sistema Solar publica livros de Joseph Roth e Isabelle Eberhardt

Fuga Sem Fim, de Joseph Roth
Rakhil, de Isabelle Eberhardt

Devir lança BD «Cinco Mil Quilómetros por Segundo»

A Editora Devir, um grupo editorial especializado em banda desenhada, publica Cinco Mil Quilómetros por Segundo, do cartunista e ilustrador italiano Manuele Fior.

Sinopse
Uma história sobre três jovens, Piero, Lucia e Nicola, ilustrada com tons quentes e frios, cores quer vibrantes quer sombrias, cuja alternância traduz as distâncias entre os personagens que habitam este livro: os 5000 Quilómetros que os separam, num espaço e tempo de fugas e reencontros, apenas sugerido.
Somos surpreendidos com toda esta luz que nos inunda o olhar e se reflete no prazer de seguir uma narrativa expressionista, ou apenas contemplar as belas aguarelas de um autor essencial.

Prémio Melhor Autor – Lucca Comics, 2010
Prémio Melhor Álbum, Fauve d’Or – Festival de BD de Angoulême, 2011
Prémio Micheluzzi, Melhor Banda Desenhada – Comicon 2011

Das novas publicações da Porto Editora encontram-se livros de Luís Miguel Rocha e de Jacinto Lucas Pires

A Resignação
de Luís Miguel Rocha (com Porfírio Pereira da Silva e Rui Sequeira)

Em dezembro de 2012, Bento XVI recebeu de uma comissão de cardeais um relatório de 300 páginas sobre o mediático caso “Vatileaks”.
Dois meses depois, no dia 11 de fevereiro de 2013, evocando razões de saúde, e ciente da gravidade da sua decisão, o Papa anunciou ao mundo que resignaria ao trono de São Pedro. Não se sentia capaz, física e espiritualmente, para continuar a exercer o cargo.
Que segredos comprometedores guarda o extenso relatório? A resignação terá acontecido por razões de saúde, como o Bento XVI anunciou, ou por pressões políticas que jamais serão tornadas públicas?
Os mistérios de tão inesperada decisão serão agora revelados.

A gargalhada de Augusto Reis
de Jacinto Lucas Pires
Dois tempos. Duas realidades. Duas vidas distintas. De um lado, o poeta Augusto Reis, administrador de um banco e reputado académico com ligações indistintas ao regime de Salazar, que vê a sua vida ruir com o 25 de Abril. Do outro, Djalma dos Santos, um jovem de um bairro da Amadora, que em pequeno encontrou um poema de Augusto Reis e o guardou como tesouro, como mantra. A unir os dois tempos, Sofia Bessa, realizadora cujo último filme foi arrasado pela crítica e que, a medo, aceita o desafio para um novo documentário. A unir os dois homens, a poesia.
Alternando passado e presente, A Gargalhada de Augusto Reis é, em última instância, um romance sobre o mistério mais simples e o mais fugaz: a alegria.

Os primeiros 5 livros da renovada Sextante Editora

Depois de um curto interregno, a Sextante Editora, uma das chancelas do Grupo Porto Editora, está de regresso à edição com uma nova linha editorial, que se estruturará sobre dois pilares principais: uma coleção de autores estrangeiros contemporâneos e uma outra de grandes romances populares de todos os tempos da literatura mundial.

São cinco os novos livros que chegaram a 17 deste mês às livrarias:
Calibre 22, de Rubem Fonseca
O Mar, de John Banville
Aquiles, de Carlos Fuentes
Os Três Mosqueteiros, de Alexandre Dumas
A Ilha do Tesouro, de Robert Louis Stevenson

Os 5 romances que a Dom Quixote preparou para lançar durante Maio

O Rapaz Selvagem, de Paolo Cognetti
Paolo tem trinta anos, passou um inverno difícil e tem a sensação de não chegar a lado nenhum: «Sentia-me sem forças, perdido e desencorajado… Acima de tudo, não escrevia, o que para mim é como não dormir ou não comer: sentia um vazio como nunca tinha conhecido.»
Daqui nasce a decisão de deixar Milão, a cidade onde nasceu e cresceu, e mudar-se para a montanha, para uma cabana de madeira e pedra situada a dois mil metros de altitude, na esperança de acertar contas com o passado e recomeçar a escrever. Aqui, em solidão quase total, redescobre uma vida mais substancial e relações humanas sinceras, que desenvolve com os seus dois únicos vizinhos.  
O Rapaz Selvagem, romance autobiográfico, é a verdadeira história de uma fuga e de uma viagem em busca de si próprio – um combate com as mãos nuas contra a dor. Um livro forte e comovente, do autor de As Oito Montanhas, uma das melhores vozes da literatura italiana.

Uma Pequena Sorte, de Claudia Piñeiro
Uma mulher regressa à Argentina vinte anos depois de a ter deixado para fugir de uma tragédia. Mas aquela que regressa é outra: já não tem a mesma aparência e a sua voz é diferente. Nem tem sequer o mesmo nome. Será que aqueles que a conheceram em tempos a vão reconhecer? Será que ele a vai reconhecer?
Mary Lohan, Marilé Lauría ou María Elena Pujol - a mulher que ela é, a mulher que foi e a mulher que terá sido -, volta aos arredores de Buenos Aires, ao subúrbio onde formou uma família e viveu, e onde irá enfrentar os atores do drama que a fez fugir. Ainda não compreende porque aceitou regressar ao passado que se havia proposto esquecer para sempre. Mas à medida que o vai compreendendo, entre encontros esperados e revelações inesperadas, perceberá também que às vezes a vida não é nem destino nem acaso: talvez o seu regresso mais não seja do que um pequeno golpe de sorte… uma pequena sorte.

Fabián e o Caos, de Pedro Juan Gutiérrez
Escrito com o habitual tom direto e visceral do autor, Fabián e o Caos é a história da amizade improvável entre dois párias da revolução cubana.
Num um momento de turbulência política em Cuba, o acaso une dois rapazes que aparentemente não tem nada em comum. Pedro Juan é um sedutor insolente que leva uma vida caótica. Fabián, ao contrário, é um pianista recluso, frágil, medroso e homossexual. Apesar das diferenças, ambos possuem condutas que não se ajustam aos princípios ideológicos do novo governo cubano.
Anos mais tarde, os seus caminhos voltam a cruzar-se quando os dois são conduzidos a uma fábrica de enlatados onde trabalham os párias da sociedade revolucionária, mas a forma como cada um irá encarar essa situação hostil fará com que as suas vidas tomem rumos opostos.
Um romance repleto de sexo e de vida, que é uma nova prova do arrebatador talento dessa espécie de Bukowski caribenho que é Pedro Juan Gutiérrez.

Zack, de Mons Kallentoft e Markus Lutteman
Belo e irreverente, Zack é um jovem detetive da Polícia de Estocolmo à procura de si próprio.
ZACK é o primeiro livro de uma série sobre o jovem detetive Zack Herry que, como um Hércules dos tempos modernos, tenta combater os criminosos do submundo de Estocolmo, enquanto se debate com as memórias de uma noite estrelada com cheiro a relva e sangue. Zack é uma personagem contraditória que nos cativa desde o primeiro momento. A série é já um sucesso em vários países entre os quais se contam a Alemanha, a França, o Japão e os Estados Unidos da América.

Fora de Si, de Sasha Marian
Desde sempre que os gémeos Alissa e Anton formam um par. No velho apartamento de duas assoalhadas de Moscovo não têm outro remédio senão agarrar-se um ao outro durante as cenas de violência entre pai e mãe. Mais tarde, à espera da autorização de residência na Alemanha Ocidental, percorrem juntos os corredores do lar de refugiados, entrando em quartos alheios para roubar cigarros e cheirar frascos de perfume. Ainda mais tarde, quando Alissa abandona o curso de Matemática em Berlim por sentir que isso a distrai dos treinos de boxe, Anton desaparece sem deixar rasto. Até que chega um postal de Istambul - sem texto e sem remetente ou morada -, mas é o sinal de que Áli precisa para ir em busca do irmão.
É já na cidade banhada pelo Bósforo que a rapariga evocará a história da sua família ao longo de um século e descobrirá que, quanto mais investe na procura de Anton, menos sentido as coisas parecem fazer - a língua materna, a pátria, o género - e talvez só consiga um todo coerente se sair para fora de si. 

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Novidade Parsifal: «Os Amantes Tristes», de Eugenia Rico

A 23 de Maio as Edições Parsifal publicam Os Amantes Tristes, o romance que marcou a estreia da espanhola Eugenia Rico (n. 1972) na literatura (em 2000). 
Esta obra, Los Amantes Tristes (título original, agora traduzido para português por Marcelo Teixeira), foi amplamente elogiada pela crítica e eleita um dos melhores livros do ano pela revista Leer e pelos jornais El Mundo e El Periódico da Catalunya. Além de Espanha, a Hungria e a Itália foram países em que este romance foi um sucesso de vendas.
Esta edição portuguesa de Os Amantes Tristes, «um romance sobre o que significa crescer, ganhar algo, perder algo», inclui um posfácio da autora, datado de Abril deste ano.
Eugenia Rico, considerada uma das principais escritoras espanholas da última década, publicou cerca de uma dezena de obras, incluindo A Idade Secreta (2006), Só a água me Espera (2007) e No País das Vacas sem Olhos (2008).
«Sou um grande fã de Eugenia Rico, uma das vozes mais originais da narrativa espanhola.» Luis Sepúlveda
«Uma romancista esplêndida, genial.» Luis Landero
Texto sinóptico
Antonio, um emigrante espanhol a viver em Paris; Ofélie, uma mulher enigmática, «aparentemente serena e segura»; e o excêntrico Jean Charles são os protagonistas de Os Amantes Tristes.
Tudo começa com um telefonema e um pedido de ajuda. Através de Antonio, conhecemos Jean Charles, o seu melhor amigo, e Ofélie, a sua antiga namorada. O que se passou entre eles, o passado que carregam e a culpa que transportam irão sendo desvendados pelo leitor, guiado pelas ruas de uma Paris bucólica e romântica.
Deambulando pelas areias movediças do amor, do desejo, da amizade e da traição, os três amigos constituem um peculiar triângulo, tentando, cada um à sua maneira, enfrentar a solidão que os consome.
Excertos
«Os únicos que deveriam estar trancados são aqueles que podem fazer mal, e esses são os que mais à solta estão, e em toda a parte. Mas como reconhecê-los?»

«Se te apanham numa situação dramática e te fecham num manicómio, não tens direito a uma chamada telefónica. "Se matas um homem, tens direito a uma chamada; se estás louco, não."»
https://www.facebook.com/EdicoesParsifal/

terça-feira, 15 de maio de 2018

Tríler-sensação nos EUA chega hoje a Portugal

É o romance de estreia da norte americana Karen McManus e está a ser um dos grandes sucessos editoriais nos Estados Unidos.
Desde que foi lançado, em meados do ano passado, está a fazer furor nas redes sociais e na blogosfera afectas ao género de literatura YA (Young Adult ou Jovem Adulto). Em Portugal o livro chega hoje às livrarias com o carimbo da Gailivro, chancela da LeYa, e intitula-se Um de Nós Mente.

Sinopse
Mas afinal o que tem este livro de tão especial? A história é simples: Simon Kelleher é o criador do Má-Língua, uma nova aplicação que está a encurralar a elite de Bayview High, revelando pormenores da vida privada dos alunos da escola. Mas o caso torna-se mais grave quando Simon e quatro colegas ficam fechados de castigo numa sala, e ele morre diante das suas vítimas. Os quatro que se tornam suspeitos imediatos do homicídio são: A melhor aluna da escola, BRONWYN, que nunca viola uma regra e quer entrar em Yale. A estrela da equipa de basebol de Bayview, COOPER. NATE, o criminoso, que está em liberdade condicional por vender droga. A menina bonita, ADDY, que parece ter a vida perfeita ao lado do namorado perfeito. Que segredos queriam esconder para eliminar Simon? Quem será o culpado?

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Livros sobre o Campeonato do Mundo - Rússia 2018 - e sobre a Selecção Nacional

O Livro Oficial do 2018 FIFA World Cup Russia™ faz uma análise exaustiva do maior torneio de futebol do mundo. Repleto de fotografias da ação em campo e de análises de especialistas sobre cada equipa, os seus principais jogadores e as suas hipóteses na fase final, é um guia fundamental para todos os fãs do desporto rei.
O livro inclui também um guia de cada estádio e cidades anfitriãs, a história do Campeonato do Mundo da FIFA e uma tabela com o progresso do campeonato, que pode ser preenchida à medida que o torneio se desenrola.

Tudo o que precisas saber para o maior Campeonato do Mundo da FIFA.
Se és um fã do futebol, com este guia descobrirás tudo o que precisas saber sobre o Campeonato do Mundo da FIFA Rússia 2018.
Descobre as 32 equipas qualificadas para o campeonato, conhece as 24 estrelas do futebol que vão brilhar no torneio.
Não te esqueças de preencher a tabela de resultados de cada jogo, não percas o drama e a excitação de cada frente-a-frente, e prepara-te para a grande final do Campeonato do Mundo da FIFA.

Em 1966, Portugal estreava-se nas grandes competições, alcançando o terceiro lugar no Mundial de Inglaterra, e Eusébio escrevia o seu nome na História. Cinquenta anos mais tarde, outra estrela, Cristiano Ronaldo, representa a seleção no Europeu de França de 2016.
As aventuras da equipa das «quinas» em todos os Mundiais e Europeus em que participou.
Os tiros de Eusébio, as reviengas de Chalana, o pé esquerdo de Futre e a magia de Figo.
A glória e as lágrimas de cinco décadas: os melhores marcadores, os jogos épicos, as recuperações fantásticas.
Dezenas de fotografias históricas, quadros de classificação e listas de jogadores.
Cromos indispensáveis, curiosidades e segredos sobre os momentos mais emblemáticos da nossa seleção.
Um documento de coleção, um almanaque imperdível para os apaixonados do futebol e das quinas ao peito.

«O Homem que Sou», o livro de memórias de Tony Carreira

Promete ser um dos grandes sucessos editoriais do ano. O Homem que Sou, de Tony Carreira, chega às livrarias a 18 de Maio com o carimbo da Contraponto, uma das chancelas do Grupo Bertrand Círculo.

https://www.facebook.com/silenciosquefalam
Em O Homem que Sou, o cantor português, que assinala 30 anos de carreira, «partilha as recordações do menino que cresceu num casebre sem água canalizada nem eletricidade, do rapaz que emigrou para ganhar a vida como operário fabril e do homem que conseguiu tornar-se músico de sucesso, que mais vezes esgotou o pavilhão atlântico, cantou ao lado de grandes artistas internacionais, recebeu mais de 60 discos de ouro e platina e até foi agraciado pelo governo francês ou pelos World Music Awards. Neste livro, Tony Carreira revisita sucessos e aventuras, mas fala também sem rodeios de desencantos, contradições e fragilidades, para além de fazer algumas revelações surpreendentes.»

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Um haiku de Carlos Frias de Carvalho, do livro «De Silêncio é o Pólen»

https://www.facebook.com/silenciosquefalam/photos/a.657599790985188.1073741827.178784915533347/1709793429099147/?type=3&theater
Carlos Frias de Carvalho in De Silêncio é o Pólen (Editora Glaciar, 2018)

Ensaio sobre o amor patológico, da autoria do psicólogo Frank Tallis

A Lua de Papel prepara-se para publicar no início da próxima semana O Romântico Incurável - E outros casos de desejo e loucura, da autoria do escritor e psicólogo clínico inglês Frank Tallis.
Para o escritor Ian McEwan, este é «um livro brilhante e irresistível» onde o autor, ex-professor de Psicologia Clínica no Instituto de Psiquiatria e Neurociências da universidade King’s College London, «mergulha fundo na própria essência do amor.»
Sinopse
Naquele dia, sem o saber, o dentista cometeu um erro fatal. Quando a sua paciente acordou da anestesia geral, pegou-lhe na mão para a tranquilizar. Megan, uma mulher casada, na casa dos 40, interpretou mal o gesto.
Apaixonou-se, como se tivesse sido atingida por um raio. E ficou com a certeza absoluta de que o seu amor era retribuído. O caso de Megan, em certo sentido, é uma história de amor. Mas os seus arrepiantes contornos mais fazem lembrar um thriller. Ela literalmente enlouquece de amor. E apesar de não ser recíproco, ninguém a convence do contrário. Numa espiral crescente de loucura, começa a perseguir o infeliz dentista.
Quem nos conta a história é Frank Tallis, o psicólogo clínico que durante meses acompanhou o drama daquela mulher apaixonada. O autor narra-nos este e outros casos que tratou, todos unidos por um fio invisível: o amor levado ao extremo. Conhecemos um empresário que se apaixona por prostitutas e com elas gasta toda a sua fortuna; descobrimos uma mulher cujos ciúmes obsessivos destroem sucessivas relações; emocionamo-nos com a solidão de uma septuagenária, atormentada pelas suas hiper-realistas fantasias sexuais…

Até ao final do mês são publicados «O Fim do Alzheimer» e «Morrer com Dignidade»

O Fim do Alzheimer
de Dale E. Bredesen
Sinopse
Todos conhecemos quem tenha sobrevivido ao cancro, mas não à doença de Alzheimer. O futuro é preocupante, pois milhares de pessoas que têm hoje 40 ou 50 anos apresentam já sinais sem o saberem, uma vez que o declínio da mente é lento e quase invisível. Felizmente existe agora uma esperança real para a reversão e cura da doença.
Não é através de medicação, mas através de um protocolo revolucionário, desenvolvido pela equipa do Dr. Dale Bredesen, presidente fundador do primeiro instituto do mundo dedicado exclusivamente ao estudo do envelhecimento. O Buck Institute fez uma descoberta extraordinária: a doença de Alzheimer é o resultado de três processos simultâneos: inflamação; carência de nutrientes, hormonas e outras moléculas de suporte do cérebro; exposição a substâncias tóxicas.
O Fim do Alzheimer descreve os 36 fatores metabólicos (como micronutrientes, níveis hormonais ou problemas de sono) que desencadeiam a perda de faculdades cognitivas. E apresenta um protocolo que vai reequilibrar todos esses fatores, introduzindo modificações práticas no estilo de vida dos pacientes: desde o consumo regular de vitamina B12 até à melhoria da higiene oral, passando pelo controlo do stress.
No livro encontrará tudo o que precisa de saber para avaliar o seu estado atual (ou de alguém que lhe seja próximo), e tudo o que deve fazer para ter uma mente sempre desperta - seja aos 40 anos, seja aos 80.


Morrer com Dignidade 
A decisão de cada um
de João Semedo (Org.)
Sinopse
Do Movimento Morrer com Dignidade, com testemunhos de: Aranda da Silva, Daniel Bessa, Edite Estrela, Francisco George, Francisco Louçã, Francisco Pinto Balsemão, Júlio Machado Vaz, Maria Filomena Mónica, Mário Nogueira, Rogério Alves e Rui Rio.
Discute-se no nosso país a despenalização da Morte Assistida, mas um aspeto é evidente: morre-se mal em Portugal. Em muitos casos, a morte é um processo solitário de violenta agonia e degradação física.
Neste livro, da autoria do movimento cívico Direito a Morrer com Dignidade, e organizado pelo médico e político João Semedo, defende-se que cada pessoa deve poder assumir a opção que entender sobre os últimos momentos da sua vida: continuar a sofrer ou acabar com esse martírio. Seguindo-se este enquadramento profundamente democrático, ninguém é obrigado e ninguém é impedido, o único critério é a escolha de cada um.

Inclui:
- Prefácio de Gilberto Couto (médico) e posfácio de Lucília Galha (jornalista)
- 33 questões fundamentais sobre a morte assistida
- Depoimentos de personalidades destacadas da sociedade portuguesa
- Textos dos autores dos projetos de lei em debate no Parlamento: Maria Antónia Almeida Santos, deputada do PS; José Manuel Pureza, deputado do BE; André Silva, deputado do PAN; Heloísa Apolónia e José Luís Ferreira, deputados do PEV.
- Textos de juristas sobre a consagração da despenalização na lei portuguesa: Rafael Gonçalves, José Eduardo Martins
- Sugestões de leitura.

Os direitos de autor deste livro revertem por inteiro para a ONG Médicos do Mundo.